A Cafeína e o Café Descafeinado

Por tudo que já li a respeito da relação do preparo do café com a quantidade de cafeína presente na bebida, a maior parte leva mesmo a entender que o café espresso acaba tendo menos cafeína que o café filtrado. Isso porque o tempo de exposição do café moído à água determina a quantidade de cafeína extraída. E na filtragem, a água demora bem mais a passar pelo café.

De qualquer maneira, ressalta-se também a menor quantidade de cafeína presente no café arábica, relativamente ao robusta ou conillon. Aproximadamente a metade.

Cada dia que passa vejo mais o robusta como destinado a ser misturado ao leite, unicamente. Bebê-lo puro é barra pesada. O arábica é incomparavelmente mais agradável.

Agora comentando um pouco sobre o café descafeinado. Parece-me que a saída para quem quer café com pouquíssima cafeína é apenas o consumo de cafés naturalmente pobres em cafeína. Com paciência e possibilidade de gastar mais, se encontram alguns. O Atelier do Café, por exemplo, costuma oferecer uma variedade desse tipo.

Secundariamente, o melhor é procurar descafeinados pelo método menos artificial, o que não o poupará de algum prejuízo no gosto (o que é relativo, já que se trata de preferência pessoal).

 

Fonte: AprecieCafe.com
Compartilhe:
Marcado com , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *